Notícias

07-Ago-2019 17:17 - Atualizado em 07/08/2019 17:57
PRESO POLÍTICO

Transferir Lula para São Paulo é cortina de fumaça para esconder crimes de Moro e Dallagnol na Lava-Jato

STF negou transferência de Lula de Curitiba para São Paulo

2019, imprensa,
2019

A decisão da juíza Carolina Lebbos de transferir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da Polícia Federal de Curitiba para um presídio em São Paulo, e a decisão do juiz Paulo Eduardo de Almeida Sorci, da Justiça Estadual de São Paulo, de enviar Lula para o presídio de Tremembé, no interior do Estado, negando a Lula os direitos de um ex-presidente da República, é mais uma armação para desviar a atenção da gravidade dos crimes praticados pelo então juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol e que estão sendo revelados a todo o mundo pelo site de notícias The Intercept Brasil em parceria com diversos veículos de comunicação nacionais.

A ilegalidade da transferência de Lula a evidente perseguição política de Moro – amigo dos dois juízes citados acima - causou indignação até mesmo em diversos parlamentares e lideranças de partidos de centro e de direita, que acompanharam a presidente do PT Gleise Hoffmann e o ex-ministro Fernando Haddad em reunião com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffolli para pedir justiça. Mais de 70 parlamentares de 12 partidos diferentes participaram do encontro na tentativa de impedir uma nova violação clara aos direitos humanos caso a transferência ocorra.

No final da tarde, o Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu, por maioria, a transferência do ex-presidente Lula para o presídio do Tremembé, no interior de São Paulo.

“Lula foi o presidente que mais fez coisas boas para os trabalhadores, o que contraria a vontade dos mais ricos deste país e os interesses das empresas e governos estrangeiros que querem fazer do brasileiro mão de obra barata. A Lava-Jato foi o instrumento encontrado para afastar Lula da vida política e deixar caminho livre para os políticos que ficam de joelhos aos interesses estrangeiros. Agora, quando a farsa montada pela Lava-Jato está sendo revelada, quando é mostrado que os acusadores de Lula não encontraram provas contra ele, novamente, a própria Lava-Jato usa Lula para mudar o foco do debate”, avalia o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região Paulo João Estausia, Paulinho.

Vaza-Jato

Nesta mesma quarta-feira, 7, o jornal El País Brasil publicou uma matéria em parceria com o The Intercept que mostra ações de Deltan Dallagnol para influenciar o Ministério Público a fazer investigações sobre ministros do Supremo Tribunal Federal, quando esse tipo de investigação é de responsabilidade da Procuradoria Geral da República e não das instâncias inferiores. Clique aqui para ler a matéria.

Desde o dia 9 de junho, o site de notícias The Intercept está veiculando matérias sobre conversas que membros da força-tarefa mantiveram pelo aplicativo Telegram. O arquivo com essas conversas foi enviado ao site The Intercept por uma fonte anônima e está sendo analisado por diversos veículos de imprensa, que já constataram a integridade dos arquivos. Até o momento, as conversas vazadas evidenciam a ação política dos membros da Lava-Jato muito mais do que embasamento jurídico com provas para condenar o ex-presidente Lula. Além de ações para atingir membros do Supremo Tribunal Federal.

2019, imprensa, PT Nacional
Deputados em defesa de Lula no STFPT Nacional

O Partido dos Trabalhadores entende que essa é mais uma ação política da Justiça e da Polícia Federal comandada por Moro e que coloca a vida de Lula em risco. Confira a íntegra da nota do PT:

Transferência de Lula é novo ato de perseguição

1) A decisão de transferir o presidente Lula de Curitiba para São Paulo é de exclusiva responsabilidade da Superintendência da Polícia Federal do Paraná, que solicitou a medida, e da juíza de Execuções Penais Carolina Lebbos, que deferiu o pedido sem considerar os argumentos da defesa do ex-presidente.

2) Lula não deveria estar preso em lugar nenhum porque é inocente e foi condenado numa farsa judicial. Não deveria sequer ter sido julgado em Curitiba, pois o próprio ex-juiz Sergio Moro admitiu que seu processo não envolvia desvios da Petrobrás investigados na Lava Jato.

3) A decisão da juíza Carolina Lebbos caracteriza mais uma ilegalidade e um gesto de perseguição a Lula, ao negar-lhe arbitrariamente as prerrogativas de ex-presidente da República e ex-Comandante Supremo das Forças Armadas.

4) O Partido dos Trabalhadores exige que os direitos de Lula e sua segurança pessoal sejam garantidos pelo estado brasileiro, até que os tribunais reconheçam a sua inocência, a parcialidade da sentença de Moro e a ilegalidade da prisão, onde quer que seja cumprida.

Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT
Paulo Pimenta, líder do PT na Câmara dos Deputados
Humberto Costa, líder do PT no Senado Federal

Brasília, 7 de agosto de 2019

Fabiana Caramez
Deixe seu Recado