Notícias

29-Jan-2019 16:35 - Atualizado em 29/01/2019 16:50
GREVE

Trabalhadores no transporte urbano de São Roque estão em estado de greve

A empresa Mirage foi notificada de greve nesta terça, 29, por praticar assédio moral, demissão sem causa e excesso de jornada de trabalho

2019, imprensa, Divulgação
Trabalhadores aprovam estado de greve em assembleia realizada nesta terça-feira, 29Divulgação

Na tarde desta terça-feira, dia 29, o Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região protocolou notificação de greve na empresa Mirage, que opera o transporte urbano no município de São Roque, e realizou uma assembleia com os trabalhadores no terminal de ônibus da cidade, na qual o Sindicato informou sobre o encaminhamento da notificação e a categoria aprovou o estado de greve.

O Sindicato dos Rodoviários tentou resolver os problemas por meio do diálogo na mesa de negociação, mas a empresa Mirage não resolve as irregularidades e, a cada dia, promove novas ações contra os trabalhadores como a prática de assédio moral, demissões sem justificativa e a continuidade do excesso de jornada de trabalho.

“Acreditávamos que a empresa Mirage viria para resolver e melhorar o transporte em São Roque, mas não é isso o que está acontecendo. Os trabalhadores continuam a ter um patrão que não respeita os direitos trabalhistas, que assedia e não tem sensibilidade social, pois já promoveu diversas demissões, ampliando assim o número de desempregados em São Roque”, afirma o vice-presidente do Sindicato dos Rodoviários Francisco França.

Nesta terça-feira (29), a empresa promoveu mais uma demissão sem justificativa, a de um mecânico. Demonstrando mais uma vez a falta de respeito com os seus funcionários, pois na audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (TRT-15ª) a Mirage se comprometeu a não realizar demissões até que os problemas fossem resolvidos.

Se nada for resolvido, a paralisação no transporte urbano de São Roque poderá ocorrer após 72 horas da notificação de greve, prazo que vence na próxima sexta-feira, 1º de fevereiro. Além de respeitar o prazo legal para início de greve em serviço essencial, o Sindicato já se comprometeu a, em caso de paralisação, manter 30% da frota em circulação.

“A paralisação é sempre a última opção para resolver um problema. Infelizmente, a direção da empresa Mirage não deixa alternativa aos trabalhadores, pois a cada dia que passa as condições de trabalho estão piores e a instabilidade volta a pairar sobre a categoria”, explica França.

O Sindicato dos Rodoviários também protocolou cópia da notificação de greve na Prefeitura Municipal de São Roque para manter o poder público ciente dos problemas promovidos pela empresa Mirage.

Empresa não assinou acordo coletivo

A empresa Mirage Transportes Coletivos assumiu a operação do transporte urbano de São Roque em 26 de junho de 2018, após ter comprado a concessão da Viação São Roque. Na época, o Sindicato procurou a empresa e o poder público para assegurar aos trabalhadores o emprego na nova empresa e o pagamento do mesmo piso salarial e direitos já conquistados pela categoria.

As condições trabalhistas apresentadas pelo Sindicato foram aceitas, porém até o presente momento a empresa Mirage rejeita-se a assinar o acordo coletivo de trabalho, que é o instrumento jurídico que assegura aos trabalhadores o direito a piso salarial e ao pagamento de benefícios como cesta básica e plano de saúde.

Fabiana Caramez
Deixe seu Recado