Notícias

01-Jul-2020 20:03
PROTESTOS

Sindicato inicia luta para impedir demissão em massa no transporte urbano de Sorocaba

Categoria deve permanece em estado de alerta e seguir as orientações dos diretores sindicais

2020, imprensa,
2020

A política adotada pela Urbes – Trânsito e Transportes diante da pandemia do novo coronavírus de impor a redução de 25% da frota de ônibus do município pode causar a demissão mais de 350 trabalhadores e trabalhadoras em transporte urbano de Sorocaba, além de inviabilizar qualquer possibilidade de pôr fim às aglomerações nos ônibus, que é um dos fatores determinantes para a ampliação generalizada e incontrolável da contaminação da população sorocabana pela Covid-19.

Diante dessa irresponsabilidade desmedida, o Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região convoca todos os trabalhadores e trabalhadoras a estarem preparados para realizarem uma série de protestos a fim de impedir as demissões e assegurar a adoção de medidas mais rígidas de proteção à saúde da categoria.

“Pedimos aos trabalhadores no transporte urbano de Sorocaba que atendam às orientações dos diretores do Sindicato, pois iremos iniciar uma difícil luta em defesa de emprego”, orienta o presidente interino do Sindicato dos Rodoviários Adalberto de Souza Carvalho, Dadá.

Para não prejudicar a população e os trabalhadores em serviços essenciais neste momento de pandemia, os protestos serão realizados sempre fora dos horários de pico e, neste momento, não será realizado greve, que é uma paralisação contínua das atividades.

100% da frota nas ruas para barrar Covid-19

O Sindicato dos Rodoviários relembra que solicitou à Urbes e às empresas do transporte urbano de Sorocaba o retorno de 100% da frota de ônibus em circulação, assim como a adoção de medidas de proteção à categoria e à população como transportar apenas passageiros sentados (conforme determina a regra de afastamento social da Organização Mundial da Saúde – OMS), permitir o embarque apenas de passageiros com máscara, implantar barreira de acrílico na cabine do motorista, realizar testes em toda a categoria e disponibilizar aos trabalhadores máscaras adequadas e em número suficiente segundo recomendação dos órgãos de saúde.

“Mesmo diante do crescimento no número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus na cidade e do permanente estado de aglomeração nos ônibus do transporte público, a Urbes resolve prejudicar ainda mais os trabalhadores com o desemprego e, consequentemente, a população”, explica Dadá.

O Sindicato protocolou o ofício com essas reivindicações nas empresas STU e CONSOR, no dia 10 de junho, e na Urbes no dia 15 de junho. Até o momento, o Sindicato não teve resposta e a negligência da Urbes contribuiu para o aumento da contaminação em Sorocaba.

O cronograma dos protestos só será suspenso quando todos os problemas forem resolvidos e os empregos e direitos estiverem garantidos.

Transporte especial

Outro problema que está posto para a categoria é a mudança de empresa de transporte especial. A Prefeitura Municipal de Sorocaba realizou um processo de licitação e a empresa vencedora foi convocada a iniciar a operação no próximo mês.

Mais uma vez, o poder público não abriu diálogo com o Sindicato e mais 50 trabalhadores podem perder o emprego, visto que a nova empresa não quer contratar os mesmos funcionários e argumenta que irá rebaixar salário e diminuir direitos, o que não é aceito pela categoria e desrespeita o acordo coletivo de trabalho.

Nesse caso, os portadores de necessidades especiais também serão prejudicados pois muitos têm aversão a mudanças e a pessoas desconhecidas.

MP 936/2020

O Sindicato dos Rodoviários relembra que as empresas de transporte urbano Consórcio Sorocaba (CONSOR) e Sorocaba Transportes Urbanos (STU) aderiram à Medida Provisória 936/2020 e os trabalhadores estão com jornada de trabalho e salário reduzidos. A MP 936 determina que os trabalhadores têm estabilidade enquanto perdurar a adesão e por igual período do acordo após o retorno à normalidade. O que evidencia mais uma ilegalidade no posicionamento da Urbes.

 

Fabiana Caramez
Deixe seu Recado