Notícias

15-Set-2021 13:32
PERSONALIDADES HISTÓRICAS

Paulo Freire e Dom Paulo Evaristo Arns fariam 100 anos nesta semana

Esses dois grandes brasileiros entraram para a história como símbolos das lutas por democracia, educação, humanismo

Dois grandes brasileiros, o religioso Dom Paulo Evaristo Arns e o educador Paulo Freire, fariam 100 anos nesta semana: o primeiro, no dia 14, e o segundo, no dia 19. Ambos deixaram legados extraordinários para os movimentos populares e progressistas do Brasil.
Dom Paulo Evaristo Arns, que foi cardeal e arcebispo de São Paulo, entrou para a história como símbolo da resistência democrática contra o autoritarismo, a tortura, o atraso. E Paulo Freire, o mais célebre educador brasileiro e autor da obra “Pedagogia do Oprimido”, mostrou que a missão da escola é ensinar o aluno a “ler o mundo” para poder transformá-lo.
Em 2012, durante o governo de Dilma Rousseff, Paulo Freire foi declarado patrono da educação brasileira por meio da Lei n° 12.612. Freire dedicou grande parte da sua vida à alfabetização e à educação da população pobre.
Em 1971, Arns encontrou-se com o então presidente Médici (general da ditadura militar na época) para denunciar a tortura no País, e em 1972 lançou o primeiro documento importante da Igreja sobre os direitos humanos, “Testemunho de Paz”. Também protegeu e deu abrigo a perseguidos pela ditadura militar. Em 1985, com o apoio do Conselho Mundial de Igrejas e do reverendo Jaime Wright, lançou o livro “Brasil: Nunca Mais, contendo informações dos arquivos militares oficiais sobre o uso da tortura durante o regime.
Esses dois brasileiros de grande dignidade e coragem, Freire e Arns, estão entre os maiores inspiradores do povo e dos trabalhadores brasileiros, e são símbolos das lutas por democracia, educação e humanismo. Merecem todas as homenagens nesses dias de comemoração dos seus centenários.

Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Sorocaba e Região
Deixe seu Recado