Notícias

12-Nov-2019 11:29 - Atualizado em 12/11/2019 11:40
INTERNACIONAL

Golpe na Bolívia: CNTTL e FUTAC prestam solidariedade a Evo Morales e ao povo boliviano

Trata-se de um golpe de Estado de caráter reacionário e com fortes componentes racistas, como comprovam os sucessivos ataques às sedes das organizações indígenas e a violência da extrema-direita contra ativistas favoráveis à soberania popular

2019, imprensa,
2019

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística (CNTTL) e a FUTAC (Federação Unitária de Transporte, Porto, Pesca e Comunicação da América) prestam solidariedade e apoio ao companheiro Evo Morales, que foi eleito democraticamente para Presidência da Bolívia, e sofreu no último domingo (10) um golpe de Estado, que o levou à renúncia do legítimo e constitucional cargo.

Depois de semanas de desestabilização institucional, os grupos empresariais, os latifundiários e as Forças Armadas da Bolívia acabam de lograr a destituição do presidente Evo Morales e seu vice-presidente García Linera.

Trata-se de um golpe de Estado de caráter reacionário e com fortes componentes racistas, como comprovam os sucessivos ataques às sedes das organizações indígenas e a violência da extrema-direita contra ativistas favoráveis à soberania popular. 

Evo Morales acatou a recomendação da OEA e anunciou a realização de novas eleições gerais, inclusive com novas autoridades no Tribunal Supremo Eleitoral, sinalizando sua disposição para encontrar um desenlace pacífico à crise política, mas infelizmente isso não aconteceu por causa da ação daqueles que não aceitam a vontade do povo e tampouco respeitam as instituições democráticas arduamente construídas na luta contra as ditaduras latino-americanas na década de 1980.

Outras razões que motivam o golpe na Bolívia são também econômicas. A nacionalização do gás e todo o desenvolvimento que foi criado a partir dessa fonte energética incomoda as elites que se contrapõe a Evo Morales. A pobreza diminuiu substancialmente durante as três gestões de Morales. Ele recebeu o país com 60% de pobres e baixou esse índice para 34%. 

A Bolívia é também um dos grandes poderes em lítio, atualmente no mundo. O lítio é a matéria prima das baterias e, portanto, um insumo estratégico para o desenvolvimento da mobilidade com veículos elétricos. Estima-se que um sexto das reservas mundiais de lítio estão na Bolívia.

Nós, trabalhadores e trabalhadoras em transportes latino-americanos estamos solidários ao povo boliviano e ao companheiro presidente legítimo Evo Morales e apoiamos todas as mobilizações de resistência!
 

Direção da CNTTL e FUTAC

Redação CNTTL
Deixe seu Recado