Notícias

23-Ago-2018 17:46
REGIÃO

Expresso Brasil abandona linhas de Itapetininga a São Miguel e Sindicato garante a contratação dos trabalhadores pela empresa emergencial

Sindicato irá acionar a Justiça para garantir o pagamento das verbas rescisórias

2018, imprensa, Divulgação
Assembleia com os trabalhadores em ItapetiningaDivulgação

Os trabalhadores que operam as linhas entre Itapetininga e São Miguel Arcanjo e entre Itapetininga e Sarapuí e a população desses municípios foram surpreendidos nesta quinta-feira, 23, com o desaparecimento dos ônibus e do proprietário da empresa Expresso Brasil, responsável pela prestação do serviço de transporte.

Durante toda a manhã, o Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região recebeu informações desencontradas e apenas no começo da tarde foi informado de que a empresa Calvip iria assumir as linhas em caráter emergencial ainda nesta quinta-feira.

Diante dessa informação, o Sindicato procurou a Calvip e assegurou a contratação de todos os trabalhadores, com o pagamento do piso salarial e de direitos constantes no acordo coletivo de trabalho da categoria. Uma assembleia com os 18 trabalhadores foi realizada no começo da tarde e a empresa Calvip iniciou a operação das linhas às 16h de hoje (23).

"Infelizmente existem péssimos empresários que prejudicam trabalhadores e toda uma população por irresponsabilidade e desrespeito a leis. Nós asseguramos que nenhum trabalhador ficasse desempregado e agora iremos trabalhar para garantir que todos recebam as verbas rescisórias referentes à quebra do contrato de trabalho com a empresa Expresso Brasil", afirma o diretor do Sindicato Fabrício Rodrigues.

O Sindicato também recebeu informação de que os ônibus da empresa Expresso Brasil estavam com busca e apreensão decretados. "Não podemos confirmar essa situação, mas é voz corrente na cidade de Itapetininga", explica Fabrício.

 

Salário, direitos e verbas rescisórias

A empresa Expresso Brasil não pagou o adiantamento salarial neste mês, que deveria ter sido depositado no dia 20, o que significa que os trabalhadores irão ficar sem receber o salário referente aos dias trabalhados para a Expresso Brasil neste mês de agosto.

Além dessa difícil situação de ficar sem o salário do mês, os trabalhadores estavam sendo lesados pela empresa que não recolhia corretamente o FGTS e o INSS.

A falta de recolhimento desses tributos, assim como o atraso de pagamento do plano de saúde, o que ocasionou o corte desse benefício aos trabalhadores, eram objetos de negociação entre o Sindicato e a empresa.

"Desde que assumiu a Expresso Brasil apresentou problemas para efetivar pagamento de piso salarial e de direitos. Era uma empresa problema. Porém não esperávamos que ela sumisse desse jeito. Agora o Sindicato irá tomar todas as medidas jurídicas cabíveis para garantir o pagamento desses benefícios e de toda a verba rescisória a que os trabalhadores têm direito", informa o presidente do Sindicato Paulo João Estausia, Paulinho.

As linhas entre Itapetininga e São Miguel Arcanjo e entre Itapetininga e Sarapuí são concessões da empresa Piracema, que terceirizou o serviço para a Expresso Brasil a cerca de um ano. O órgão estadual responsável por regularizar o transporte intermunicipal na Região Metropolitana de Sorocaba é a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos).

 

Fabiana Caramez
Deixe seu Recado