Notícias

09-Ago-2019 11:56
GREVE

Empresa Vertion mente e trabalhadores no urbano e escolar continuam em greve

Sindicato dos Rodoviários esclarece os motivos da greve dos trabalhadores nos transportes urbano e escolar de Araçariguama

2019, imprensa, Diretoria
Trabalhadores em greve estão acampados ao lado da empresa Vertion, em AraçariguamaDiretoria

O Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região vem a público esclarecer os fatos que levam trabalhadores em transportes urbano e escolar de Araçariguama a permanecer em greve:

- A empresa Vertion efetuou, por meio de depósito bancário, o pagamento do salário de apenas nove trabalhadores. A empresa possui 30 trabalhadores.

- Esses poucos pagamentos foram feitos a menor, pois a empresa não pagou as horas-extras feitas pelos trabalhadores e ainda efetuou uma série de descontos abusivos relacionados a avarias e quebras de peças dos ônibus. A empresa não pode descontar do trabalhador quebra de peça de ônibus, esse custo é parte do custo de operação da empresa. O desconto de batidas e demais avarias só pode ser efetuado se tiver devidamente comprovado a culpa do trabalhador, o que a empresa não apresentou.

- Ficou acordado ontem (8) que a Vertion iria apresentar aos trabalhadores e ao Sindicato os espelhos das horas-extras e efetuar os devidos pagamentos, assim como pagar o que foi descontado como avaria ou apresentar documentação que comprove a culpa do trabalhador. Até o momento, 11h30min desta sexta-feira (9), a empresa não procurou o Sindicato e nem os trabalhadores.

- Único contato foi um áudio da advogada da empresa pressionando e ameaçando os trabalhadores, o que configura crime e prática antissindical. O áudio foi enviado para o grupo de WhatsApp de trabalhadores que a empresa criou. Esse grupo acaba de ser excluído.

- Importante lembrar que na greve realizada pelos trabalhadores no mês passado, por causa do mesmo problema de atraso no pagamento de salário, a empresa Vertion comprometeu-se a abrir contas salários para efetuar o depósito do pagamento, o que não aconteceu até o presente momento. Fato que demonstra a falta de responsabilidade da empresa para com os trabalhadores e que suscita a pergunta: por que a empresa não abre contas salários como todas as empresas fazem? Qual é o real interesse?

- A empresa Vertion efetuando o pagamento correto do salário de todos os trabalhadores, a categoria irá passar a manter 30% da frota de ônibus em circulação.

- A greve dos trabalhadores só terá fim quando a empresa resolver todos os problemas trabalhistas que estão acumulados desde a entrada em operação da empresa, em abril deste ano.

- Esses problemas já estavam na pauta da última greve, em julho. A empresa comprometeu-se a resolvê-los. O Sindicato e os trabalhadores deram mais um voto de confiança, mas a empresa não cumpriu com a palavra.

- Os problemas são:

- entregar cesta básica com menos itens do que o determinado pelo acordo coletivo,

- não acertou o pagamento correto do tíquete-refeição do mês de abril,

- não implantou plano de saúde e plano odontológico,

- mantém motoristas de micro-ônibus operando ônibus convencional sem adequação de salário,

- não fornece uniformes, equipamentos de proteção individual (EPIs) e crachá,

- desconta indevidamente exame toxicológico.

 

Ao contrário do que a advogada da empresa afirma, o Sindicato dos Rodoviários notificou de greve a empresa e já está vencido o prazo de 72 horas para início do movimento paredista.

Soma-se às irregularidades trabalhista, a denúncia de que a frota de ônibus precária e sem manutenção adequada, porque a empresa não dá condições para os trabalhadores internos realizarem os serviços.

Fabiana Caramez
Deixe seu Recado