Notícias

09-Mai-2018 17:47 - Atualizado em 11/05/2018 16:37
DATA-BASE 2018

DATA-BASE: ASSEMBLEIA COM TRABALHADORES DO URBANO DE SOROCABA NESTA SEXTA-FEIRA, 11

A participação de todos é extremamente importante para a categoria mostrar aos empresários que não aceita retirada de direitos e que irá lutar por aumento salarial decente

2018, imprensa,
2018

O Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região convoca todos os trabalhadores e trabalhadoras em TRANSPORTE URBANO DE SOROCABA para assembleia decisiva na próxima sexta-feira, dia 11, às 10h e às 18h, na sede do Sindicato em Sorocaba. A diretoria irá informar o andamento das negociações e discutir com a categoria as estratégias que deverão ser tomadas na campanha salarial deste ano.

"A campanha salarial deste ano é a primeira que enfrentamos após a entrada em vigência da perversa 'reforma' trabalhista. O desafio é imenso, pois a 'reforma' deu mais condições aos empresários de retirar direitos dos trabalhadores. Por isso, a categoria, mais do que em qualquer outro momento, tem que participar ativamente das convocações do Sindicato e se manter unida e preparada para a luta", afirma o presidente do Sindicato Paulo João Estausia, Paulinho.

O Sindicato já realizou algumas rodadas de negociação com as empresas Consórcio Sorocaba (Consor) e Sorocaba Transportes Urbanos (STU) e precisa passar à categoria esse panorama, para que os trabalhadores possam decidir quais caminhos tomar para alcançar um aumento salarial que mantenha seu poder de compra e para garantir a manutenção dos direitos conquistados no passado.

"Os constantes ataques à classe trabalhadora amplia sobremaneira a responsabilidade de todos os trabalhadores estarem presentes na assembleia para mostrar aos empresários que a categoria não está de brincadeira", reforça o vice-presidente do Sindicato Francisco França.

A data-base dos trabalhadores em transportes é 1º de maio. O Sindicato protocolou as pautas de reivindicações nas empresas e no Ministério do Trabalho e Emprego no mês de março. A categoria luta por reposição da inflação mais aumento real, reajuste nas cláusulas econômicas como tíquete-refeição e participação nos lucros e resultados e manutenção de todos os direitos já existentes no acordo coletivo de trabalho.

Fabiana Caramez
Deixe seu Recado