Notícias

06-Mar-2019 16:37
MULHERES

Câmara de Sorocaba debate desigualdade de gênero e violência neste Dia Internacional de Luta das Mulheres

Sindicato dos Rodoviários convida a categoria para participar dessa importante discussão

2019, imprensa,
2019

A Câmara Municipal de Vereadores de Sorocaba irá realizar nesta sexta-feira, dia 08, às 19h, audiência pública com o tema "Dia Internacional de Luta das Mulheres: Desigualdade de Gênero e Violência". A audiência é uma iniciativa dos mandatos das vereadoras Iara Bernardi (PT) e Fernanda Garcia (PSOL) em parceria com o Conselho Municipal do Direitos da Mulher (CMDM).

O Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região convida os trabalhadores e as trabalhadoras em transportes a participarem dessa importante audiência pública que marca o Dia Internacional de Luta das Mulheres na cidade de Sorocaba.

Um dos principais pontos colocados em debate será o elevado número de feminicídios na Região Metropolitana de Sorocaba. Nos últimos 365 dias, cerca de 17 mulheres foram assassinadas pelo simples fato de serem mulheres. Esse número é relativo apenas aos casos noticiados pela imprensa regional.

“Infelizmente, assistimos ao crescimento do número de crimes violentos contra as mulheres. Mudar essa triste e cruel realidade é dever de todo cidadão e cidadã. O debate é um caminho para aprimorarmos a questão educacional e os instrumentos públicos de proteção às mulheres e, consequentemente, às crianças vítimas de violência, em especial a doméstica. É preciso conscientizar para termos uma sociedade melhor!”, explica Francisco França, vice-presidente do Sindicato dos Rodoviários e vereador por Sorocaba (PT).

Números da violência

De acordo com a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), em fevereiro de 2019 ao menos 126 mulheres foram mortas no Brasil. Também foram registradas 67 tentativas de feminicídio – assassinato de mulher, em razão de sua condição de gênero.

Conforme levantamento da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), vinculada à Organização das Nações Unidas (ONU), a cada dez feminicídios cometidos em 23 países da América Latina e Caribe em 2017, quatro ocorreram no Brasil. Naquele ano, ao menos 2.795 mulheres foram assassinadas na região. Desse total, 1.133 foram no Brasil, segundo dados divulgados pela Agência Brasil.

Feminicídio

No Brasil, o feminicídio foi classificado como crime hediondo apenas em 2015, após longa e intensa luta de organizações feministas. A procuradora aposentada e advogada criminal Luiza Eluf foi uma das mulheres que participaram do debate para elaboração da Lei do Feminicídio, a lei nº 13.104/2015.

"O crime de feminicídio tinha que ser tipificado para dizer por que a mulher está morrendo. Seguros de automóvel têm desconto para mulheres porque elas não morrem na direção. Elas morrem na casa delas, morrem namorando, no momento em que se separam do sujeito ou quando ele acha que ela está saindo com outro homem", argumentou Luiza Eluf.

A audiência pública é aberta a toda a população da região metropolitana de Sorocaba. A Câmara de Vereadores de Sorocaba fica na avenida Engenheiro Carlos Reinaldo Mendes, 2945, Alto da Boa Vista, ao lado da Prefeitura Municipal. O estacionamento é gratuito.

 

Fabiana Caramez, com informações de André Canevalle, assessoria vereadora Iara Bernardi
Deixe seu Recado