Notícias

04-Dez-2019 16:10
CONCRETO

Após greve, trabalhadores na Polimix conquistam equiparação salarial e reajuste na diária

Sindicato e empresa de concreto voltarão à mesa de negociação na próxima quarta, 11

2019, imprensa, Diretoria
Após acordo, trabalhadores decidem em assembleia retornar ao trabalhoDiretoria

Após os trabalhadores iniciaram greve na segunda-feira, 2, a empresa de concreto Polimix sentou para negociar com o Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região e formalizou a concessão de reajuste para equiparar o salário dos motoristas ao praticado na convenção coletiva de cargas, de cesta básica em espécie e de aumento na diária, o tíquete-refeição do setor.

A partir de agora, os motoristas de betoneira irão receber um salário no valor de R$ 1.983,92. Esse montante representa um aumento total de quase 19,5%, sendo 5,5% o reajuste concedido pela empresa na data-base da categoria, que é 1º de maio, e mais a porcentagem necessária para equiparar o salário com a convenção coletiva de trabalho de cargas. Esse reajuste é retroativo a 1º de maio e a diferença salarial referente aos meses de maio a novembro será paga no dia 31 de janeiro de 2020.

A Polimix não reajustava a diária (tíquete-refeição) dos trabalhadores há 3 anos, nesta negociação o Sindicato conseguiu um aumento de R$ 70,00 nesse subsídio, que passou de R$ 350,00 para R$ 420,00 por mês. Esse direito também é retroativo a maio e as diferenças dos meses será paga em 31 de janeiro. A empresa também concordou em conceder um marmitex aos trabalhadores que a jornada ultrapassar 18h.

Além desses reajustes, ficou acordado que a empresa irá conceder cesta básica em espécie conforme a convenção coletiva de trabalho do setor de cargas, que é composta pelos seguintes itens: 4 quilos de feijão carioca, 2 pacotes de macarrão de ½ quilo, 4 quilos de açúcar refinado, 4 latas de óleo de soja de 900ml, 10 quilos de arroz, 200 gramas de bolacha, 500 gramas de pó de café, 2 latas de extrato de tomate de 140 gramas, 1 lata de sardinha de 135 gramas, 1 quilo de farinha de trigo, 1 lata de goiabada de 700 gramas, 1 pote de tempero pronto de 300 gramas, ½ quilo de farinha de mandioca, 1 quilo de sal, 400 gramas de leite em pó e 400 gramas de achocolatado.

Em relação ao vale transporte, ficou acordado que a empresa irá fornecer vale transporte para quem utiliza ônibus e, para quem utiliza veículo próprio, a empresa irá fornecer o mesmo em valor como vale combustível.

Os trabalhadores continuarão a receber comissão sobre o metro cúbico transportado e bombeado. Para os motoristas de betoneira a empresa paga R$ 1,80 por m³, para motoristas de bomba será pago R$ 0,90 por m³ e R$ 0,50 para ajudante do motorista de bomba.

Sindicato dos Rodoviários e Polimix irão retomar a negociação na próxima quarta-feira, 11, para resolver as demais pendências trabalhistas.

Com a formalização deste acordo, os trabalhadores retornaram ao trabalho no dia 3 de novembro.

 

Fabiana Caramez
Deixe seu Recado