Notícias

10-Set-2018 15:09 - Atualizado em 10/09/2018 15:30
ELEIÇÕES 2018

Antes de votar, confira os deputados e senadores que votaram contra você!

Daqui um mês os trabalhadores(as) irão definir os governantes do Brasil, é hora de rejeitar aqueles que votaram a favor da "reforma" trabalhista e da terceirização sem limites

2018, imprensa, Miguel Angelo
Trabalhadores devem eleger deputados e senadores comprometidos com os direitos trabalhistasMiguel Angelo

No próximo dia 7 de outubro, o povo brasileiro irá às urnas para eleger o próximo presidente do Brasil e os novos deputados e senadores da República. A revogação da "reforma" trabalhista, da terceirização sem limites e de todos os retrocessos impostos pelo atual governo ilegítimo de Michel Temer (MDB) e sua base aliada no Congresso Nacional só será possível se a classe trabalhadora se unir e votar em políticos comprometidos com os direitos trabalhistas.

Para facilitar a escolha de presidente, deputados federais e senadores, o Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar) disponibiliza em seu portal o voto dos congressistas em 10 temas importantes que afetam negativamente os trabalhadores e a democracia.

A lista mostra de qual lado estiveram os congressistas na votação da terceirização da mão-de-obra sem limites, na "reforma" trabalhista, na PEC dos gastos públicos, na MP das petroleiras e na tentativa de reforma da Previdência, entre outras importantes votações.

A análise do banco de dados permite observar quem votou a favor das leis que retiram direitos trabalhistas e prejudicam a família do trabalhador. Confira quais candidatos à Presidência da República votaram contra os trabalhadores e como votaram os deputados federais eleitos pela Região Metropolitana de Sorocaba e que estão concorrendo à reeleição.

 

"Reforma" trabalhista – A Câmara dos Deputados aprovou em 26 de abril de 2017 o Projeto de Lei (PL) 6.787/16, que acaba com a carteira assinada, por 296 votos a 177. No senado, o texto chegou como Projeto de Lei da Câmara (PLC) 38/17 e passou por 50 votos contra 26.

Votaram a favor da "reforma" trabalhista:

Jair Bolsonaro (PSL)

Vitor Lippi (PSDB)

Pastor Jeferson Campos (PSD)

Guilherme Mussi (PP)

Herculano Passos (PSD)

Missionário José Olímpio (DEM)

 

Terceirização sem limites – Junto com a reforma trabalhista, outro golpe contra os direitos da classe trabalhadora foi a terceirização sem limites, aprovada em março de 2017 por 232 votos a favor contra 188 por meio do PL 4.302/98.

Votaram a favor da terceirização sem limites:

Vitor Lippi (PSDB)

Pastor Jeferson Campos (PSD)

Guilherme Mussi (PP)

Herculano Passos (PSD)

Missionário José Olímpio (DEM)

Se absteve, ou seja, fugiu da votação e não defendeu o trabalhador!

Jair Bolsonaro (PSL)

 

Entrega do pré-sal – Em outubro, a Câmara aprovou o PL 4.567/16, que abre para outras empresas, nacionais e estrangeiras, a exploração do Pré-Sal, que tinha a Petrobras como exploradora única. Motivo principal dos aumentos abusivos nos preços da gasolina, do diesel e do gás de cozinha.

Votaram a favor da entrega do pré-sal:

Jair Bolsonaro (PSL)

Vitor Lippi (PSDB)

Pastor Jeferson Campos (PSD)

Guilherme Mussi (PP)

Herculano Passos (PSD)

Missionário José Olímpio (DEM)

 

Limite para investir em saúde e educação – Em 10 de outubro de 2016, a Câmara aprovou por 366 votos a 111 a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241/16 que limita por 20 anos o investimento público em setores como saúde e educação. No Senado, o texto foi aprovado por 61 votos a 14, em novembro de 2016.

Votaram a favor da PEC da Morte, que acaba com a educação e a saúde públicas:

Jair Bolsonaro (PSL)

Vitor Lippi (PSDB)

Pastor Jeferson Campos (PSD)

Guilherme Mussi (PP)

Herculano Passos (PSD)

Missionário José Olímpio (DEM)

Em todas essas votações os deputados e senadores do PT, do PCdoB, do PDT e do PSOL votaram a favor dos trabalhadores e contra essas leis que prejudicam toda a sociedade.

Confira na tabela abaixo como votaram todos os parlamentares em relação aos projetos e escolher bem o parlamentar que elegerá para o próximo mandato.

Mapa de Votações – Câmara d... by on Scribd

Com informações de Luiz Carvalho/Contracs e DIAP
Deixe seu Recado