Notícias

09-Out-2019 16:33
REGIÃO

19º DIA DE GREVE NA VSROQUE: Se outra empresa assumir linhas terá que contratar trabalhadores

EMTU permitiu que a empresa RLC coloque ônibus para complementar a operação das linhas da Viação São Roque

2019, imprensa, Fabiana Caramez
Assembleia com trabalhadores na segunda-feira, 7Fabiana Caramez

O Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região está acompanhando de perto a movimentação da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo) que, nesta quarta-feira, 9, devido à greve dos trabalhadores na empresa Viação São Roque, permitiu que a empresa Rápido Luxo Campinas (RLC) colocasse oito veículos para complementar a operação do transporte intermunicipal entre São Roque e os municípios de Alumínio, Mairinque e Ibiúna.

O Sindicato reitera que não irá permitir que os trabalhadores na Viação São Roque sejam prejudicados e que, em diversas ocasiões, já evidenciou para a EMTU que a preservação do emprego e dos direitos dos trabalhadores são pontos inegociáveis e que consta no acordo coletivo de trabalho da categoria, que tem força de lei, que a empresa que assumir linhas de outra tem que assumir também a mão de obra.

“Nós estamos em uma dura luta para garantir aos trabalhadores o recebimento correto de seus direitos e em nenhuma hipótese iremos permitir que eles sejam prejudicados com a perda de emprego. Todas as empresas que atuam em nossa base sabem que, se assumir as linhas de outra, tem que assumir os trabalhadores também. Por isso, estamos acompanhando de perto essa movimentação da EMTU para preservar o emprego que é o bem mais precioso do trabalhador”, esclarece o presidente do Sindicato dos Rodoviários Paulo João Estausia, Paulinho.

Greve

Os trabalhadores na Viação São Roque estão em greve há 19 dias por atraso no pagamento de tíquete-refeição, férias, PLR (participação nos lucros e resultados), INSS, FGTS e constantes atrasos no pagamento de salário.

A categoria está cumprindo a liminar que determina 70% da frota em circulação em horário de pico, das 5h às 8h e das 16h às 20h, e 50% nos demais horários, desde que a empresa disponibilize ônibus em condições adequadas para operar no sistema.

Na última segunda-feira, 7, os trabalhadores rejeitaram em assembleia a proposta patronal de parcelar o pagamento do tíquete-refeição, das férias e da PLR que estão em atraso e decidiram aguardar em greve a apresentação de uma nova proposta patronal de quitação da dívida trabalhista.

Os trabalhadores têm receio em aceitar uma proposta de parcelamento da dívida porque a Viação São Roque nunca cumpre com o acordado. O último acordo firmado com a empresa para pagamento de férias, PLR, FGTS e INSS atrasados ocorreu no mês de maio deste ano e a Viação São Roque não cumpriu.

Uma nova audiência de conciliação está marcada para amanhã, 10 de outubro, no Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, em Campinas.

 

Fabiana Caramez
Deixe seu Recado