Pix
Pix
Pix

Notícias

Tamanho da FonteDiminuir FonteAumentar Fonte
 
Sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Trabalhador deve avisar Sindicato caso empresa chame para rediscutir direitos, forma de contratação e demissão

ALERTA TOTAL! "Reforma" trabalhista entra em vigor no dia 11 e categoria tem que resistir aos ataques
Trabalhador deve avisar Sindicato caso empresa chame para rediscutir direitos, forma de contratação e demissão

A partir do dia 11 de novembro, próximo sábado, a "reforma" trabalhista passa a valer. O que isso significa na prática? Significa que os empresários poderão: fazer demissão coletiva (em massa) sem entrar em contato previamente com o sindicato, demitir e não fazer homologação no sindicato, contratar terceirizados e biqueiros (autônomos exclusivos), contratar apenas por algumas horas de trabalho em dias alternados e pagar apenas por essas horas trabalhadas (trabalho intermitente), chamar trabalhador individualmente para rediscutir o pagamento de direitos e a jornada de trabalho (negociação individual de direitos), entre outros absurdos que prejudicam o trabalhador e que agora são leis em nosso país.

"Resistência é o caminho para enfrentar esse avassalador ataque!", avalia o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região Paulo João Estausia, Paulinho.

Diante desse cenário extremamente desfavorável à classe trabalhadora, o Sindicato dos Rodoviários orienta o trabalhador e trabalhadora em transportes a entrar em contato com o Sindicato, imediatamente, caso a empresa em que trabalhe o convoque para rediscutir pagamento de direitos, valor de salário, demissão, outra forma de contratação, jornada de trabalho diferenciada ou qualquer assunto que envolva perda de direitos.

A diretoria do Sindicato dos Rodoviários permanecerá em plantão para atender aos trabalhadores e trabalhadoras, assim como o corpo jurídico da entidade.

"Neste momento de forte ataque aos trabalhadores, redobra a importância da organização e da unidade em torno da entidade sindical, que é o instrumento de mobilização da classe trabalhadora. Apenas as categorias que permanecerem extremamente conscientes da necessidade de estar organizada e unida conseguirão passar por este período nefasto sem ter grandes perdas e prejuízos", explica o vice-presidente do Sindicato dos Rodoviários e vereador de Sorocaba Francisco França.

HOMOLOGAÇÃO. A nova legislação determina que a homologação passe a ser feita na empresa e sem a obrigatoriedade da presença do sindicato. Ou seja, quando o trabalhador for demitido e ele for receber as verbas rescisórias e assinar a papelada toda terá que fazê-lo dentro da empresa e sem ter alguém que analise se a empresa está pagando as verbas rescisórias corretamente. Outro grande absurdo da nova lei que prejudica o trabalhador.

O Sindicato dos Rodoviários está lutando para colocar nos acordos e convenções coletivas a permanência da obrigatoriedade da homologação ser feita com a presença do sindicato, mas nem todas as empresas aceitaram.

Por isso, o Sindicato orienta o trabalhador e trabalhadora a comunicar ao Sindicato a demissão, imediatamente após o comunicado formal da empresa. Assim o Sindicato poderá auxiliar e orientar o trabalhador e trabalhadora na hora da homologação.

"A ‘reforma' trabalhista retira garantias e proteção do trabalhador e favorece apenas as empresas. O enfrentamento nos próximos dias, meses e anos será intenso e cruel. Chegou a hora dos rodoviários fazerem valer o lema atual do Sindicato: nossa união, nossa maior marca. É da unidade e conscientização que vem a nossa força. Vamos à luta!", conclama o presidente Paulinho. 

Fonte: Fabiana Caramez
Pix
Pix
Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Sorocaba e Região
Endereço: Rua Capitão Augusto Franco, 159 – Vila Amélia | Sorocaba / SP
CEP: 18031-615 – Telefone: (15) 3331-7900 – Fax: (15) 3331-7903
Facebook YouTube RSS
rodoviariosorocaba.org.br
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
 
Pix